O que fazer depois que o Covid-19 for embora?

A crise do Coronavírus expôs uma necessidade das marcas mudarem. Flexibilidade, mudança de contextos, valores agregados de forma diferente.

Como agregar valor considerando essa nova realidade? Como sobreviver num mundo pós-crise?

Virtual tem se tornado o novo normal, reuniões via vídeo chamadas se tornaram mais que comuns. Será que após a pandemia haverá continuidade?

O aprendizado vem, a comodidade acomete e atualmente 40% dos brasileiros tem passado tempo pesquisando ou comprando on-line como nunca antes.

A pergunta de um milhão de dólares que vem a seguir diz muito sobre a manutenção do seu negócio pós-crise: ao reabrir suas portas, o que você vai fazer com as portas digitais que você tanto se empenhou para levantar em meio à pandemia? Um momento sem precedentes precisa de calma, é a chance de experimentar coisas novas e se surpreender com o quanto elas podem reinventar seu negócio e se tornar sua principal fonte de renda tanto agora quanto depois que o Covid-19 for embora.

À medida que o consumidor adquire ações protetoras contra a crise, como financeiras e de saúde, os ajustes comportamentais do planeta continuarão a ter um enorme impacto social e econômico. As pessoas estão se adaptando a esta nova realidade, criando novos hábitos e tomando novas decisões.

Segundo estudos, 5 fatores moldarão esse novo comportamento: mobilidade, alteração na vida social, excesso de informação, fatores emocionais e rotina diária. Ambos os fatores vão gerar novas decisões que resultarão nesse novo comportamento.

Mesmo com a audiência nos meios aumentando, adiamentos e alguns cancelamentos das campanhas têm acontecido nos cenários de agências e produtoras.

“As agências estão demandando mais flexibilidade e agilidade nas negociações e pacotes. Os veículos – especialmente off-line – estão praticando descontos agressivos e até mesmo reaplicações para manter os investimentos de seus anunciantes. Destaque para OOH, que é o meio que mais sofreu com cancelamentos e adiamentos. Não houve, até agora, queda significativa de CPM nos canais digitais. Com as pessoas vivendo dentro de casa, existe uma oportunidade de aumento de cobertura, especialmente nos períodos diurnos – com ganhos e eficiência de custo, com um CPM mais atrativo. Notícias são o principal conteúdo consumido tanto em TV quanto em digital – especialmente os portais dos grandes veículos noticiosos. O contexto requer adaptação de mensagem, buscando criar maior conexão com o contexto das pessoas. As plataformas de streaming estão baixando a qualidade para oferecer aos usuários a rapidez no consumo de dados. Educação e entretenimento são os maiores acessos. Oportunidade de criar conteúdo live que ajude a população a passar este momento de forma mais branda. O momento é de adaptação das estratégias e aproveitamento das oportunidades que estão sendo criadas pelas flexibilizações e melhores condições de negociação.”

(FONTE: WPP BRASIL – As áreas de inteligência e estratégia das empresas do grupo WPP. Blinks Kantar Ogilvy + Wunderman Thompson Y&R facilitaram essa pesquisa)

Leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *