Como gerir durante o home office?

Como gerir durante o home office?
Como gerir o home office?
Os modelos de gestão que te ajudam a encontrar forças e fraquezas na gestão da sua empresa de publicidade e/ou marketing.

Você já se perguntou, depois que a pandemia teve início, como as empresas estão gerindo o trabalho dos funcionários? E como os funcionários estão reagindo à gestão remota?

De ponto eletrônico virtual, passando por ferramentas que medem a produtividade e chamadas de vídeo diárias, a preocupação em garantir a produtividade sem a necessidade de criar uma fiscalização se tornou realidade para gerentes de diversos setores.

Novos modelos de gestão e novas formas de seguir modelos antigos surgiram e permitiram que o trabalho de gerenciar outros fosse impulsionado!

No maior estudo nacional sobre gestão direcionado às agências de publicidade e marketing, Daniel Queiroz da FENAPRO, afirmou que este período apesar de buscar uma redução de custos, precisa de investimentos, principalmente em treinamentos de gestores para assegurar o bom funcionamento de todos os departamentos.

Assim, ponderou quais formas de gestão precisam ser aprimoradas.

Veja agora os 3 pontos de gestão que foram considerados fundamentais nessa nova lógica operacional dentro da pesquisa Senso Agências 2021:

  • GESTÃO DE PESSOAS – É importante considerar que a dinâmica do home office é outra, completamente diferente da usual, a começar pelo ambiente familiar de cada um e novas pressões que antes não estavam na pauta.

Além disso, não podemos esquecer a dimensão da relevância da interação de um time e do quão fundamental é mantê-los engajados e com sentimento de pertencimento.

A qualidade de vida integrada ao trabalho neste novo ambiente profissional exige uma atenção mais do que especial. Cuidados como estes, e muitos outros, não podem ser negligenciados.

Estes cuidados são visíveis em empresas que fazem ações diretas com seus colaboradores, do envio de kits e brindes para as casas e a produção de material audiovisual, principalmente vídeos, destacando a esperança de voltar ao “normal” e trazer a sensação de participação na vida ativa do escritório ainda que remotamente.

  • GESTÃO DE PROCESSOS – Esta é a ferramenta que vai tornar o trabalho menos tenso, e bem mais fluido a ponto de não complicar as entregas.

Processos básicos devem ser estabelecidos, e o investimento em ferramentas que integrem e tragam transparência e segurança no fluxo de trabalho é fundamental para que as pessoas foquem melhor no que de fato interessa.

Dentro destas ferramentas os vídeos têm sido essenciais, para trazer clareza na transmissão de informações, simplificar a comunicação de processos e fazer do material informativo acessível e ágil.

  • GESTÃO DO DESEMPENHO – Não podia faltar a grande virada de chave em todo este contexto que “olho do dono” já não funciona mais, quando a lógica é a do controle visual do envolvimento e dedicação das pessoas.

Nesse novo cenário, decretar metas e resultados chaves é um caminho muito mais sadio para todos, e tira do centro o mecanismo falho da percepção visual sobre eficiência e importância das pessoas em seu time.

Quando o desempenho passa a ser o centro da dinâmica de trabalho, se estabelece um ciclo virtuoso para todos os envolvidos.

Estes 3 pontos devem estar associados a cultura organizacional que já existe em cada empresa, e assim se adequarem a estratégia empresarial que foi estabelecida. Dessa forma, o sucesso durante a pandemia pode se manter seguro nas organizações. Claro que a percepção de sucesso vai além de números e métricas de produtividade, a qualidade de vida dos colaboradores precisa ser constantemente avaliada nesse processo

A mesma pesquisa indicou que entre as coisas que melhoraram no home office se destaca “produtividade” como resposta (+32,4%), enquanto na linha do que piorou “produtividade” também fica no topo (-14,8%).

Um resultado que não só surpreende pelos números, mas pela visível separação entre quem gostou ou não de se adequar ao home office.

Sempre importante lembrar que cada caso é um caso, o importante é aprender com o momento, independente da dificuldade imposta, para que os mercados de publicidade e marketing continuem se reinventando e evoluindo.

Leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *